PF prende 5 mães que abusavam dos filhos e gravavam, a pedido de psicólogo.

A Polícia Federal prendeu cinco mulheres por abusar sexualmente de seus filhos a pedido de um psicólogo com quem mantinham conversas pela internet.

As mulheres teriam abusado dos próprios filhos e de crianças que conviviam ao redor das crianças, registrado os crimes em vídeos e compartilhado as imagens com o psicólogo. Mandados de prisão foram emitidos após a prisão do homem em dezembro do ano passado, o que levou à identificação das mulheres envolvidas nos crimes, durante investigações da Operação Anêmona, realizada no Ceará e no Rio de Janeiro.

No total, a PF efetuou cinco mandados de detenção nas cidades de Fortaleza, Maranguape e Juazeiro do Norte, no Ceará; e em Belford Roxo, no Rio de Janeiro.

O sexto mandado de prisão era contra o psicólogo, mas ele já está preso desde dezembro de 2022. Na ocasião, os agentes apreenderam na casa do suspeito um notebook, uma câmera fotográfica, HDs externos e cerca de 12 mil arquivos digitais com pornografia, inclusive infantil.

Com o psicólogo, os investigadores conseguiram localizar registros das conversas mantidas entre o suspeito e as mulheres, além de mídias dos atos criminosos praticados por elas e enviados para ele.

Segundo a PF, o suspeito entrava em contato com as mulheres por meio de aplicativos de relacionamento. Após um tempo de conversa, o psicólogo as convencia a praticarem os abusos contra as crianças, gravar e mandar tudo para ele.

A investigação que originou a operação de hoje teve início em setembro de 2022, quando a PF identificou publicações de um usuário em fóruns na DarkWeb, parte obscura da internet usada por criminosos por favorecer o anonimato. A Operação também contou com a participação dos Conselhos Tutelares das cidades envolvidas.

As cinco mulheres serão indiciadas por crimes como o de estupro de vulnerável, além de outros previstos no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). As penas somadas podem chegar a 45 anos de prisão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Noticias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais