Rally aquático realizado pelo Araguaia Jet chega ao fim com a marca de 4.038.8 Km de navegação. Confira Video!

Review News

O rally aquático realizado pelo Araguaia Jet chegou ao fim no dia 03 de agosto com a marca de 4.038.8 Km. 

A ideia inicial tinha Belém do Pará como ponto final do trajeto com 3 mil km de navegação porem o grupo resolveu estender o rally até Santarém – PA e Itaituba – PA incluindo o Amazona e o rio Tapajós no currículo.

Segundo Wervertonessa aventura surgiu da enorme vontade de explorar o rio Araguaia do início ao fim.


“Já navegamos a muitos anos nas águas do Araguaia e conhecemos vários pontos, mas navegar ele de ponta a ponta é um sonho que nesse ano de 2023 decidimos colocar em prática”


Em entrevista ao Review News o grupo de amigos destacou que antes de iniciar o percurso realizaram vários estudos e reuniões para decidirem qual melhor época do ano, o melhor trajeto, quais ferramentas e peças para solucionar algum eventual problema mecânico, até a escolha do modelo de Jet ideal para o Rally.

“Nós optamos em ir com dois jets 170 e dois jets 300 todos modelos 2023 para diminuir o risco de algum tipo de manutenção. O mês escolhido foi julho tendo em vista que na alta temporada as margens e as praias do rio fica bem movimentada, isso foi um acerto grande, tivemos um apoio e um estrutura excelente durante todo o percurso. Por outro lado, o período do mês de julho dificulta a navegação no rio pois está com pouca água e com isso bancos de areias, pedras e vários outros tipos de obstáculos aparecem pelo caminho. Nesses momentos de dificuldades a experiência e as orações dos pilotos fizeram toda diferença”. Destacou Weverton.

Inicio do Rally em Ponte Branca – MT

A embarcação entrou na agua no município de Baliza – GO por ser o último local que possuía a rampa para o desembarque dos Jets, os aventureiros tiveram que subir o rio até chegar ao ponto de partida.

Na sua primeira edição, o Araguaia Jet teve início no município de Ponte Branca – MT, os aventureiros tiveram que subir o rio até chegar a cidade de Ponte Branca pois é o último ponto navegável do rio Araguaia, por conta da cachoeira do Couto Magalhães que impede a subida da embarcação.

“A saída de Ponte Branca foi por conta de ser o último ponto navegável do nosso rio Araguaia que tem sua nascente no estado de Goiás, na Serra do Caiapó, próximo ao Parque Nacional das Emas um pouco acima, mas não é possível chegar com a embarcação, devido a cachoeira então decidimos sair do último ponto navegável do rio sendo a primeira equipe a navegar o Araguaia de ponta a ponta e a conhecer de uma só vez todas as praias do nosso rio. O trajeto em um todo é bem difícil o cenário muda constantemente, exigindo total concentração dos pilotos o tempo inteiro, literalmente não é um passeio para amadores pois exige bastante experiência” pontou Weverton.

Saída de Barra do Garças – MT

O grupo contou com carro que deu apoio por terra até a cidade de Barra do Garças –MT, a partir daí a logística do trajeto foi realizada por água. “Fizemos um suporte para levar a gasolina reserva e nas paradas para reabastecimento contávamos com a colaboração dos moradores locais, funcionou 100% todas as nossas paradas fomos muito bem recebidos todos faziam questão de ajudar, uma hospitalidade sem igual. O Araguaia jet agradece a todos que nos ajudaram com ações e orações em especial a nossa querida Barra do Garças. Fico na torcida para que em breve outros apaixonados por jet possam se inspirar e vivenciar essa experiência fantástica ou quem sabe até mesmo atingir uma marca ainda maior. ” Concluiu Weverton.

Painel do Jet com a quilometragem total no final do rally

No final do percurso as embarcações foram trazidas por terra em um caminhão cegonha, dois pilotos voltaram de avião e dois de carro percorrendo mais 2 mil km na estrada para finalizar o rally.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Noticias Relacionadas

Categorias

Redes Sociais